Resenha: Base líquida superfluida Quem Disse, Berenice?

Desde que a NYX lançou uma base super líquida, com aplicador de conta gotas, eu fiquei babando pra testar. Depois teve o lançamento da Vult, d’O Boticário e, mais recente, da Quem Disse, Berenice?. Comprei a última pra saber como funcionava na minha pele.

A primeira coisa que vale a pena comentar dessa base é a embalagem: todos os dez tons têm o frasco igual. Isso dificulta um pouco a identificar a cor certinha pra você. Tirando esse detalhe, curti o vidrinho. É de plástico, bem leve, e a tampa tem um conta-gotas super funcional na hora da aplicação.

Minha cor é a 1. Não cheguei a testar outras na loja, mas como sempre uso a cor mais clara de todas as marcas, nem tinha muito o que pensar. Em bases pra usar à noite, ou em eventos mais phynos, prefiro que o tom seja um pouquinho mais claro. Sinto que minha pele fica com uma aparência mais natural na luz forte se a cor for realmente bem clara. Para usar em situações de cobertura mais leve, que é a proposta da base, a cor 1 deu muito certo.

O nome já diz, né. Ela é superfluida. Na caixinha, a indicação é colocar as gotas na mão e depois aplicar no rosto com um pincel ou esponja. Preferi aplicar direto na pele, como vejo muito o pessoal fazendo nos vídeos. O cheiro é bem gostosinho e bem sutil; acredito que não vai chegar a incomodar quem tem sensibilidade a perfumes. Ela é MUITO fácil de espalhar. Esperava que fosse ficar meio marcada ou riscada do pincel por ser líquida, mas tive zero dificuldades pra deixar com aspecto uniforme. Também me surpreendi como ela secou rápido e não ficou grudenta na minha pele, que é absurdamente oleosa. A vendedora tinha me dito que usava essa base sem o pó, então resolvi testar assim.

Antes de terminar a make, já estava amando o resultado. Minha pele ficou com uma aparência de pele de gente saudável e feliz (risos). A cobertura dela é entre leve e média; mais pro lado leve da força, na verdade. A QDB diz que a base é de cobertura média, mas não acho que é o caso. Tenho umas cicatrizes e acne, e elas continuaram lá. Apenas mais neutralizadas. Usei sem corretivo, pra ver como era a cobertura real da base. Coloquei uma segunda camada de base abaixo dos olhos para cobrir as olheiras e funcionou sem problemas. A sensação na pele é que você não está usando nada. Eu AMEI muito isso. Nenhuma outra base minha se compara a da Quem Disse, Berenice? nesse quesito. É uma base que eu usaria todos os dias muito feliz da vida.

Ela promete uma duração de oito horas, mas isso não rolou na minha pele. Apliquei umas 14h e nas primeiras horas tava tudo bem bom. Depois de umas três horas, percebi que a pele tava com um aspecto ~cansado~, sem elasticidade. Mas a cobertura ainda tava funcionando. Depois de cinco horas, a cobertura já tava zero. Só vi que ainda tinha base porque ela saiu quando eu lavei o rosto. Na hora de lavar, deu pra tirar facilmente, sem precisar esfregar o rosto com força. Não senti a pele sensibilizada ou oleosa pelo uso da base. Vale ressaltar que hoje não fez calor em São Paulo. Acredito que em dias muito quentes, a durabilidade dela deve ser bem mais curta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A base também promete proteção com FPS 50. Não peguei nenhum sol com ela, então não consigo dizer se realmente protege do sol. Aí a gente tem que acreditar, né? De toda forma, sempre uso protetor solar, mesmo com bases e pós que dizem ter fator de proteção.

No site e nas lojas da Quem Disse, Berenice? todas as bases estão com 20% de desconto. O preço normal da base líquida superfluida é R$69,90. Com a promoção, comprei por R$55,92. A embalagem vem com 30ml. Pra o resultado de pele natural, bem cuidada e saudável, perfeito pro dia a dia, achei um bom custo benefício. A melhor expressão pra essa base é pele de bonita. Aprovadíssima!

xoxo

3 comentários em “Resenha: Base líquida superfluida Quem Disse, Berenice?

Os comentários estão encerrados.