Depressão, ansiedade e a crise dos vinte e tantos

Muito tempo atrás, resolvi começar a escrever sobre algo que eu gostava muito: maquiagem. Na época, eu me sentia bem com meu corpo e minha aparência. Era tão mais fácil produzir conteúdo com frequência… Depois de um tempo, comecei um estágio e deixei o blog totalmente de lado.

Passei por momentos ruins, mentalmente. Meu emocional me derrubou e a depressão e a ansiedade voltaram com força. Tive um ganho de peso bem grande, além da minha acne voltar a ser um problema. No meio disso, comecei a sentir o medo do envelhecimento, fiquei sem emprego e o pouco que me restava de auto estima deixou de existir.

Demonstrar ou explicar como é conviver com depressão e ansiedade simultaneamente é bem difícil. Aquela imagem que se tem da pessoa depressiva, que só dorme e vive desligada, não faz parte da minha realidade.  Não tenho vontade de levantar, não tenho ânimo para fazer nada que melhore minha vida. Ao mesmo tempo, não consigo me desligar, me desconectar. Fico deitada e com a cabeça a mil; não consigo deixar de me sentir culpada por não dar um significado importante para minha vida, mas também não consigo me mexer ou me forçar a sair do lugar.

Não consigo pensar em nada relacionado ao meu futuro pessoal, acadêmico ou profissional. Tento focar em coisas que eu ame e que me façam bem; mas, com uma visão de mim mesma tão ruim, não consigo me achar boa o suficiente para nada. Muito menos me expor na internet.

Esse textão-desabafo começou na minha cabeça porque eu estava me sentindo péssima por ter falhado em manter algo que eu amo. Falhei até em um hobby.

Mas não quero desistir, nem penso em desistir. Mesmo a passos lentos e quase microscópicos, sem nenhuma expectativa, quero manter viva e crescente essa pequena coisa que me faz feliz. No final do dia, escrever me faz bem. Falar o que eu penso e sinto me faz bem. Essa é uma nota que quero compartilhar comigo mesma, com a internet, com ninguém.

PS: Escrevo e posto isso com uma incerteza absurda. E se algum possível empregador acabar lendo tudo isso e desistir de me dar uma chance? E se pessoas conhecidas, do meu passado ou presente, encontrarem meus disparates e me transformarem em piada? E se?

Ai, essa ansiedade que não me abandona nunca.

Mas é isto de desabafo mental. Logo, logo, estaremos de volta com a programação padrão de maquiagens e outras coisinhas legais e fofas.

xoxo