Base na cor errada? Tem como consertar! 

Assumo que nunca aprendi a comprar a cor certa de base ou corretivo. Minha mãe constantemente me pede dicas de como acertar o tom, mas mesmo já tendo lido várias vezes sobre, não sei responder bem. A dica de comprar uma base no tom do pescoço não dá certo pra mim. Meu pescoço deve ser um tom acima de “transparente”, por isso acabo sempre pegando a cor mais clara de toda base ou corretivo.

Às vezes, mesmo essa cor mais clara fica escura pra mim. Antes, eu só sentava e chorava (brincadeira, claro) e usava o produto de qualquer jeito. Aí eu descobri que existem produtos pra adaptar o tom da base. Lá na gringa, a The Body Shop tem as Shade Adjusting Drops; por aqui, começaram a aparecer produtos semelhantes há pouco tempo.

A Dalla Makeup, por exemplo, lançou um duo de produtos assim. Além da treta de se recusar a dar informações aos consumidores (você pode ler meu texto aqui), também teve muita reclamação pelo fato de o fluido pra escurecer a base ser claro demais. Quer dizer, consumidores negros já têm uma dificuldade enorme de achar bases e corretivos com tons e subtons úteis; aí ainda vai a marca e lança um produto que praticamente não ajuda em nada. Mas, enfim. Esse post não é sobre isso. Esse post é sobre como não desperdiçar aquela maquiagem que você já comprou.

Como eu faço? Eu misturo. Eu misturo base com base, base com corretivo, corretivo com corretivo. Muda a textura da base? Sim. Muda o acabamento da base? Também. Mas pelo menos me permite utilizar uma gama muito maior de produtos. Os corretivos brancos são os que eu mais uso. Tem gente que usa pra iluminar ou disfarçar (como é feito com os corretivos coloridos), mas eu uso misturando no produto que eu quero mudar a cor.

O primeiro que eu testei foi o Corretivo Branco Bruna Tavares. Ele é um corretivo mate, de secagem rápida e textura bem seca. Uso ele com bases de alta cobertura e efeito também mate. Caso eu queira clarear uma base mais fluida, incluo na mistura um hidratante (pra ajudar a diluir o corretivo). Ele custa entre R$30 e R$40 nas lojas online de maquiagem. Comigo, ele não rendeu muito. Também a embalagem não é das mais práticas se você quer usar o produto em misturinhas.

Recentemente, conheci o Corretivo Branco da marca Jasmyne. O preço é bem mais amigável (você encontra por R$10-15) e, por vir em uma embalagem em bisnaga, achei que o rendimento dele foi superior. Ele é tão denso quanto o corretivo da BT, também tem secagem rápida e acabamento matte.

Como nunca usei esses produtos isoladamente, sem misturar com alguma outra base ou corretivo, não sei muito da durabilidade deles em si. A base que mais uso misturando com o corretivo branco é a base mate HD da Vult. A duração dessa base na minha pele é absurda (testei sem clarear, só pra ficar em casa) e senti que os corretivos potencializaram isso.

Além dos produtos da Bruna Tavares e da Jasmyne, vi que também existe um corretivo branco da Ruby Rose. Só que ele vem numa daquelas paletas de corretivos cremosos. Já testei e resenhei uma dessas paletas (basta clicar aqui pra ler) e não achei que deu muito certo na minha pele. Não vejo muita vantagem também porque só um dos quadradinhos da paleta seria útil pra mim. Pra quem for fazer uso dela profissionalmente talvez seja muito mais interessante.

E, por hoje, é só!

Dúvidas, reclamações ou sugestões? Deixa nos comentários ou fala comigo lá no instagram (@thaischeiadevicios)! Vou ficar muito feliz em responder! <3

xoxo

Como preparar a pele antes da maquiagem!

Os produtos de maquiagem mais caros ou mais famosos não garantem que a gente vai conseguir desenrolar um look incrível. A pele por baixo da maquiagem precisa estar toda bem cuidada e tratada. Com uma pele legal, você pode criar maquiagens muito das bonitas sem gastar tubos de dinheiro com produtinhos da moda.

Amo maquiagem há anos, mas só aprendi isso uns meses atrás. O primer sempre fez parte da minha rotina, só que eu usava mais pra criar uma camada entre a pele e a maquiagem do que pra melhorar seu aspecto. Depois que eu aprendi sobre preparação da pele e passei a colocar em prática, minha situação maquiagística mudou completamente.

Então ó, saiba: preparar a pele pra receber a maquiagem é uma etapa que não pode ser esquecida nunca!

1) Limpeza

A pele limpinha é sua tela em branco. Começar com a higienização garante que todos os produtos seguintes poderão funcionar da melhor forma. Logo antes de me maquiar, eu prefiro lavar o rosto com um sabonete neutro. Mas isso depende de como sua pele reage ao sabonete específico que você costuma usar. Usar produtos que “sequem” a oleosidade não dá certo pra mim; acaba estimulando a produção de mais sebo. (Isso logo antes da maquiagem, tá? Lavo meu rosto com sabonete de tratamento sempre no fim do dia).

Atualmente, uso o Gel de Limpeza Facial Tea Tree da The Body Shop; ele é específico para peles oleosas, mas passa longe de ressecar a pele.

Água fria ou gelada é o mais indicado, pois ajuda a fechar os poros. É chatinho, mas faz com que a make dure muito mais tempo e fique com um aspecto mais profissional.

2) Tonificação

O tônico recupera a pele depois da limpeza. Restaura o pH e atua em pontos específicos, de acordo com o tipo de pele. É importante conhecer sua pele para definir qual a melhor composição de tônico pra você. Um detalhe: evite produtos com álcool ou fragrâncias fortes, porque esses componentes costumam irritar ou causar alergias na pele.

O Tônico Umectante da Higiporo é o que tô usando no momento. Ele é feito pra pele normal a seca e é o que meu rosto prefere nessa época de inverno seco.

3) Hidratação

Todos os tipos de pele precisam ser hidratados, não é de forma alguma exclusividade de peles secas.  A hidratação repõe água/viço na pele e previne o efeito rebote (quando o corpo produz mais oleosidade porque a pele está seca). A pele hidratada também recebe melhor a base – você usa menos produto para obter uma cobertura legal.

Quase todo dia uso um hidratante diferente, dependendo da necessidade na minha pele no momento.

4) Proteção

Utilizar protetor solar evita e diminui manchas, atrasa o envelhecimento e o mais importante de tudo, previne o câncer de pele. Ainda quero fazer um post exclusivo sobre isso, mas tô aqui reforçando pra jamais esquecer do protetor!

Os passos acima devem ser feitos todos os dias, independente do uso da maquiagem. Tratar a pele é importante demais, gente!

O ideal é passar por um médico dermatologista para definir as necessidades da sua pele. Nunca utilize ácidos ou outros tratamentos sem prescrição! Caso tenha qualquer reação com um cosmético ou maquiagem, lave o rosto com água em abundância e busque orientação médica.

Além desses, também é legal lembrar do primer. Existe primer de tudo que é tipo: pra diminuir os poros, pra matificar a pele, pra iluminar… aí vai depender do que você curte e do efeito que você quer dar pra sua maquiagem. No geral, a função do primer é uniformizar a pele e aumentar a durabilidade e a pigmentação dos seus produtos de make.

Ficou com dúvidas ou quer dividir sua experiência? Me conta! E segue lá no instagram (@thaischeiadevicios) que tem dica nova quase todo dia!

xoxo 

Resenha Base NYX Total Control

Testar essa base da NYX foi, por falta de melhor palavra, confuso. Testei de dia, de noite, no frio, no calor, com diferentes preparações da pele, selando e sem selar … e dia sim, dia não, eu mudava minha opinião sobre ela.

Sobre a embalagem: é de vidro fosco, o que permite a gente ver a cor da base e quanto de produto ainda tem lá dentro. Diferente da grande maioria das bases, essa da NYX só vem com 13ml (o mais comum é 30ml). Achei que o conta gotas funciona mito bem, pois a base Total Control é uma das mais líquidas que eu já conheci. Parece água. Não tem nenhuma fragrância forte que eu consegui perceber.

Comprei na cor Pale (TCDF01), a mais clara das opções. Pela primeira vez, senti que esse tom pode até ser um pouco claro demais. No site da NYX gringa, eles dizem que a cor tem subtom amarelado. Sinceramente, tô tão desacostumada a encontrar uma base clara assim que nem sei dizer se essa seria mesmo a melhor cor pra mim. Ah, e ela dá uma estourada no flash! No total, a Total Control Drop Foundation tem 24 cores disponíveis (no site americano tem 30 cores diferentes; como o site nacional não tem nada, não consegui ter certeza de quantas cores de fato são vendidas aqui).

A promessa do produto é ser especialmente pra peles oleosas, proporcionando controle total do brilho. A marca também promete cobertura “customizada” de leve a alta, de acordo com a quantidade de produto colocado no conta gotas.

No meu primeiro uso, odiei a base. Achei ela líquida demais, cobertura leve demais e, pra uma base tão leve, marcou toda e qualquer imperfeição da minha pele. Nas outras vezes, não apliquei ela diretamente na pele; fui colocando as gotinhas num pincel pra, em seguida, aplicar no rosto e dar acabamento. Dessa forma, senti que consegui deixar a base mais uniformemente espalhada, sem falhas.

Ela é mesmo uma base que controla a oleosidade. Fica totalmente seca, sem necessidade de selar com pó. Eu uso um pouco de pó translúcido no nariz, pois o óculos sempre tira a base toda se eu não selar. Quando usei lente, não precisei adicionar o pó. Ela tem uma durabilidade bem satisfatória; por ser sequinha, acabou durando mais em mim do que as bases de conta gotas da Vult e da Quem Disse, Berenice. Umas quatro horas depois da aplicação, ela ainda está quase intacta.

Bom, se ela é sequinha e dura bem, por que eu fiquei confusa com ela? Ela marca tudo. Deixa meus poros 100% mais visíveis e minhas cicatrizes da acne 200% mais evidentes. Esse efeito rola, principalmente, em luzes noturnas. Nessas imagens abaixo, espalhei umas três gotas na mão; dá pra ver como até os poros da mão ficaram mais visíveis.

Não achei que a cobertura dela consegue chegar até um nível mais alto. No máximo, ela varia de muito leve a uma cobertura mediana. É sim possível construir camadas com o produto. Porém, se eu vou adicionando mais produto pra tentar uma cobertura alta, aí que minhas “”imperfeições”” ficam gritando.

Meu uso preferido é de uma cobertura leve. Apesar de ser uma base de conta gotas, achei a proposta muito diferente das outras bases desse estilo que eu tenho; a da Vult e da QDB criam uma cobertura deixando ainda um viço, um quê de brilho natural. Não diria que é uma base boa pra pessoas com pele mista ou seca. Ela é uma base pra pele oleosa. 

A base Total Control Drop Foundation está a venda por R$59 nas lojas físicas da NYX. Como já disse, ela vem com 13ml de produto. Pra mim, esse preço é elevado pra quantidade de base. Comprei a minha em um bazar por R$30, então a dor foi 50% menor, risos. Por enquanto, a NYX não voltou com sua loja online aqui no Brasil e as lojas físicas estão concentradas em São Paulo e no Rio.

Não é uma base que eu compraria novamente. Na minha pele com poros mega aparentes (um detalhe genético, by the way), não deu certo. Mas agora que já comprei, vou usar até o fim, né?

xoxo

A Dalla Makeup é vegana? A Dalla Makeup é cruelty free?

Essa semana começou meio pesada. Ontem postei sobre um assunto no instagram e agora trago esse papo pra cá.

Depois de comprar base, pó, top coat, sombra líquida e mais mil coisas da Dalla Makeup, me deparei com alguns artigos na internet sobre a marca. Especialmente, sobre a marca se recusar a prover informações sobre a origem e fabricação de seus produtos.

A Dalla Makeup faz publicidade afirmando ser cruelty free e que sua base é vegana. Mas já chegou a ameaçar de processo consumidores veganos que questionaram algumas respostas da marca. Li sobre isso pela primeira vez mês passado, no blog da Ari Vegan (www.arivegan.com).

“A Dalla Makeup não me respondeu se realizam testes em animais ou não (ou se terceirizam os testes, ou se os fornecedores testam), não me responderam se os ingredientes eram de origem vegetal, sintética ou animal, E NÃO TEM NADA NO RÓTULO como mostrado nos prints, diferente do que a marca diz.

A marca me bloqueou em seu Instagram, e apagou DEZENAS de comentários de veganos, e bloqueou outros veganos buscando informações em sua fanpage no Facebook. 

E para finalizar, a dona (??) da marca ameaçou me PROCESSAR por atacar a marca. Alguém me responde: Desde quando exercer seus direitos como CONSUMIDOR é atacar? Desde quando buscar informações sobre um produto e não obter resposta é atacar?”

Esse trecho é de um post super explicativo, munido de fontes e prints. Pra acessar, clica aqui.

Bom, depois de ver esse post, mandei meu próprio e-mail para a Dalla Makeup. Queria tirar minhas próprias conclusões. Uma observação básica aqui… o site da marca não traz quase nada de informações e o e-mail oficial deles é do Hotmail. Achei muito esquisito uma empresa sem domínio próprio, mas né…. Enfim, continuemos.

Meu primeiro e-mail foi enviado dia 17/06. Não recebi resposta. Dia 12/07 enviei um segundo e-mail. Continuei sem resposta. Aqui o texto na íntegra que enviei nas duas ocasiões:

Oi, gente, tudo bem?
Meu nome é Thais! Sou consumidora de vários produtos de vocês! Top coat, base, pó, a nova sombra líquida…
Comecei um blog há um tempo e, por isso, estou testando muitas maquiagens e buscando mais informações sobre as empresas.
Será que vocês conseguem tirar algumas dúvidas minhas? Agradeço a disposição desde já ❤
Bom, vocês anunciam que os produtos fabricados por vocês são feitos sem crueldade animal, e que vocês estão buscando certificá-los como cruelty free e veganos. Como são testados os produtos de vocês? Os testes são feitos internamente (como, por exemplo, a Natura) ou são terceirizados?
Onde são fabricados os produtos de vocês? É possível providenciar o contato da empresa responsável pela produção para que eu possa perguntar sobre origem dos ingredientes? Os fornecedores conduzem testes em animais?
Há algum meio oficial que liste quais produtos da Dalla Makeup são veganos e quais não são? Infelizmente, o site de vocês não forneceu nenhuma informação que me fosse útil. 😞
Enfim, foram muitas perguntas, mas tenho fé que iremos conseguir continuar essa conversa!
Muuuito obrigada!

Sem ter recebido resposta nenhuma por mais de um mês, mandei mensagem no inbox do Instagram pra ver se me respondiam. Bom, algumas muitas horas depois recebi uma resposta. Vou deixar aqui os prints (basta clicar em cada imagem individual para ver em tamanho maior).

Não sou vegana, mas o CÓDIGO DO CONSUMIDOR nos permite questionar sim sobre os ingredientes de um produto. Estou pesquisando como abrir uma denúncia no CONAR contra a empresa, pois não recebi nenhuma resposta objetiva ou direta. Na última mensagem, como pode ser visto na imagem acima, fiquei sem nenhum tipo de resposta.

Anunciar a marca como cruelty free sem ser é propaganda enganosa o que é crime (sujeito a detenção e multa).

Como já disse, o post no blog da Ari Vegan é super completo com prints e tudo mais. Aconselho muito a irem lá ver!

E vamos lembrar que as marcas só sobrevivem porque a gente tá aqui dando dinheiro pra elas. Temos o direito e o dever de questionar, entender e cobrar quando nos sentimos lesados. E sim, me sinto lesada como consumidora, pois só comprei todos esses produtos porque a marca afirma ser cruelty free.

Comprar ou indicar Dalla Makeup NUNCA MAIS. Não quiseram dar informações sobre os produtos e o atendimento ao consumidor foi PÉSSIMO.

PS: Não deletarei o post que eu havia feito sobre a base; irei editar com as informações desse texto.

xoxo