Base na cor errada? Tem como consertar! 

Assumo que nunca aprendi a comprar a cor certa de base ou corretivo. Minha mãe constantemente me pede dicas de como acertar o tom, mas mesmo já tendo lido várias vezes sobre, não sei responder bem. A dica de comprar uma base no tom do pescoço não dá certo pra mim. Meu pescoço deve ser um tom acima de “transparente”, por isso acabo sempre pegando a cor mais clara de toda base ou corretivo.

Às vezes, mesmo essa cor mais clara fica escura pra mim. Antes, eu só sentava e chorava (brincadeira, claro) e usava o produto de qualquer jeito. Aí eu descobri que existem produtos pra adaptar o tom da base. Lá na gringa, a The Body Shop tem as Shade Adjusting Drops; por aqui, começaram a aparecer produtos semelhantes há pouco tempo.

A Dalla Makeup, por exemplo, lançou um duo de produtos assim. Além da treta de se recusar a dar informações aos consumidores (você pode ler meu texto aqui), também teve muita reclamação pelo fato de o fluido pra escurecer a base ser claro demais. Quer dizer, consumidores negros já têm uma dificuldade enorme de achar bases e corretivos com tons e subtons úteis; aí ainda vai a marca e lança um produto que praticamente não ajuda em nada. Mas, enfim. Esse post não é sobre isso. Esse post é sobre como não desperdiçar aquela maquiagem que você já comprou.

Como eu faço? Eu misturo. Eu misturo base com base, base com corretivo, corretivo com corretivo. Muda a textura da base? Sim. Muda o acabamento da base? Também. Mas pelo menos me permite utilizar uma gama muito maior de produtos. Os corretivos brancos são os que eu mais uso. Tem gente que usa pra iluminar ou disfarçar (como é feito com os corretivos coloridos), mas eu uso misturando no produto que eu quero mudar a cor.

O primeiro que eu testei foi o Corretivo Branco Bruna Tavares. Ele é um corretivo mate, de secagem rápida e textura bem seca. Uso ele com bases de alta cobertura e efeito também mate. Caso eu queira clarear uma base mais fluida, incluo na mistura um hidratante (pra ajudar a diluir o corretivo). Ele custa entre R$30 e R$40 nas lojas online de maquiagem. Comigo, ele não rendeu muito. Também a embalagem não é das mais práticas se você quer usar o produto em misturinhas.

Recentemente, conheci o Corretivo Branco da marca Jasmyne. O preço é bem mais amigável (você encontra por R$10-15) e, por vir em uma embalagem em bisnaga, achei que o rendimento dele foi superior. Ele é tão denso quanto o corretivo da BT, também tem secagem rápida e acabamento matte.

Como nunca usei esses produtos isoladamente, sem misturar com alguma outra base ou corretivo, não sei muito da durabilidade deles em si. A base que mais uso misturando com o corretivo branco é a base mate HD da Vult. A duração dessa base na minha pele é absurda (testei sem clarear, só pra ficar em casa) e senti que os corretivos potencializaram isso.

Além dos produtos da Bruna Tavares e da Jasmyne, vi que também existe um corretivo branco da Ruby Rose. Só que ele vem numa daquelas paletas de corretivos cremosos. Já testei e resenhei uma dessas paletas (basta clicar aqui pra ler) e não achei que deu muito certo na minha pele. Não vejo muita vantagem também porque só um dos quadradinhos da paleta seria útil pra mim. Pra quem for fazer uso dela profissionalmente talvez seja muito mais interessante.

E, por hoje, é só!

Dúvidas, reclamações ou sugestões? Deixa nos comentários ou fala comigo lá no instagram (@thaischeiadevicios)! Vou ficar muito feliz em responder! <3

xoxo

Resenha: Corretivo Concealer Contour Ruby Rose

(Corretivo Concealer Contour 6 Cores Profissional  – HB-8089)

O Corretivo Concealer Contour é uma paleta de corretivos da Ruby Rose com tons que servem pra contornar, corrigir e camuflar a pele. A diferença dessa paleta pra outras da marca é exatamente a presença dos tons utilizados para neutralizar áreas “problemáticas” do rosto.

São seis cores; infelizmente, nenhuma das 6 cores dá muito certo no meu tom de pele. Ok que nenhum dos corretivos da paleta é pra servir como um corretivo tradicional, mas esperava que eles ornassem um pouco melhor.

A cor mais escura é a que deve ser utilizada para contornar o rosto. É um marrom bem suave, então só serve como contorno mesmo pra quem tem a pele clara. Acho que se ele fosse um pouco mais frio, eu teria gostado bastante.

O corretivo verde serve pra camuflar pontos avermelhados na pele, sejam eles espinhas, cicatrizes ou vasinhos.

O tom roxo neutraliza manchas da pele que são amarronzadas, amareladas ou alaranjadas. Também é usado pra camuflar pontos de inflamados.

Além desses, temos mais três corretivos coloridos: o amarelo, o laranja e o salmão. Os três são utilizados para a correção de olheiras. O amarelo funciona em olheiras arroxeadas (e hematomas); o laranja cobre olheiras mais profundas, mais puxadas pra cor marrom; o salmão funciona de forma semelhante ao laranja, porém em olheiras azuladas.

 

Nessa maquiagem, usei o corretivo amarelo pra iluminar, o mais escuro pra sombrear (contorno), o rosado (salmão) usei como blush e o mais claro usei no resto do rosto.

Todos são bem cremosos/oleosos e não secam completamente. Sem selar com pó, não duram dois segundos na minha pele mega oleosa. E mesmo selando, senti que ainda transfere um pouco.

Não achei fácil de espalhar pra criar um efeito legal, mas com paciência se resolve. Selei com o pó 01 da Dalla Makeup e gostei muito do resultado. Segurou minha oleosidade por umas cinco horas (mas vale ressaltar que o clima aqui tá friozinho e eu só trabalhei sentada no dia).

Apesar de custar menos de vinte reais (o preço no site da RR é R$18,97), achei trabalhoso de usar, então não compraria novamente. Acredito que os corretivos coloridos da Ruby Rose em bisnaga funcionam melhor. E aí, você compra na cor que você costuma usar (eu, por exemplo, uso mais corretivos verdes, pra anular a vermelhidão das minhas espinhas), sem precisar comprar uma paleta inteira.

Os corretivos em bisnaga da RR também criam uma cobertura mais alta e mais duradoura (tenho um bem escuro que uso como contorno. Já tem resenha aqui.)

Vocês já conheciam esse produto? O que acharam?

Se você quiser uma resenha de um produto específico – da Ruby Rose ou de qualquer outra marca – me avisa no Instagram e eu vou atrás de testar! <3 Segue lá: @blogcheiadevicios!

xoxo

Resenha: Sérum Encanto da Sereia Ruby Rose

Eu sou muito da opinião que maquiagem é maquiagem e tratamento é tratamento. Não costumo tentar usar como “tratamento” produtos de marcas de make; maaaas, como só o que tá rolando são esses sérums e óleos de cuidados com a pele (acredito eu que influenciados pelo sucesso da Farsáli), resolvi me render e testar alguns. O primeiro que eu comprei e testei foi o Sérum Encanto da Sereia da Ruby Rose.

A descrição no site da RR é a seguinte:

O Sérum Facial Hidratante da Ruby Rose foi produzido especialmente para peles que precisam de um cuidado diferenciado, juntamente com sua fórmula alto hidratante o Sérum se adapta muito bem a todos os tipos de pele, além de reduzir a aspereza e o ressecamento ele pode ser utilizado diariamente. O resultado é uma pele saudável, hidratada e radiante. Possui ação hidratante, emoliente, restauradora, remineralizante e condicionadora. Shiitake – Rico em proteínas reestruturantes que melhoram a resistência da pele. Ginseng – Cicatrizante, dermopurificante, emoliente tendo efeito bioativador, tonificando, hidratando e regenerando os tecidos da pele. Ginkgo Biloba – Ação profilática do envelhecimento celular e tratamento estético pela ação protetora contra radicais livres e pela inibição da destruição do colágeno. Aveia – Possui ação emoliente, nutritiva, hidratante, remineralizante, suavizante e amaciante. Germe de Trigo – tem ação emoliente, hidratante, nutritivo e amaciante, antirradicais livres, calmante, condicionador, dermoprotetor, tonificante e regenerador da pele.

Benefícios do Sérum Facial Hidratante:

  • Promove uma pele hidratada e livre de ressecamentos
  • Testado dermatologicamente
  • Textura cremosa
  • Reestabelece os níveis de água da pele ao longo do dia
  • Aplicador prático e delicado
  • Fácil absorção
  • Livre de óleo mineral, parabenos e corantes.
  • Desenvolvido para todos os tipos de pele

Referência: HB311

Peso: 30ML

Promete alta hidratação e restauração para todos os tipos de pele; é livre de óleo mineral, parabenos e corantes. Vem com esse aplicador conta-gotas que é a maior modinha entre as blogueirinhas do Instagram. Achei que era um negócio super líquido pela embalagem, mas tava enganada. Eu, pessoalmente, odiei esse frasquinho. O produto tem uma fórmula mais densa, grossa, então não “pinga” facilmente pelo conta-gotas.

Composição:

Aqua, Cyclopentasiloxane, Dimethiconol, Butylene Glycol, Caprylic, Triglcyceride, Dimethicone, Sodium, Polyacrylate, PEG/PPG-18/18, Dimethicone, Trideceth-6, Phenoxyethanol, Caprylyl, Glycol, DMDM Hydantoin, Parfum, Dimethicone Crosspolymer, Cyclomethicone, Hyaluronic Acid, Disodium, EDTA, Benzotriazolyl Docecyl P-Cresol, Octadecyl, Di-T-Butyl-4-Hydroxyhydricinnamate, Propylene Gylcol, Cicbarium Intybus Leaf Extract, Rose Extract, Sphingolipids, Tocopherol, Glycine Soja Oil, Gylicol Distearate, PEG-75 Lanolin, Glycyrrhiza Glabra, Rhizome/Root Extract, Bertholletia Excelsa, Seed Oil, Hydrolyzed Rhodophycea Extract, Methylisothiazolinone, Tocopheryl, Acetate, Saccharum Officinarum Extract, Panax, Quinquefolium Root Extract, Avena, Sativa Kernel Extract, Bambusa, Vulgaris Extract, Corthellus Shitake Extract, Ginkgo, Biloba Leaf Extract, Triticum, Vulgare  Germ Extract, Panthenol, Iodopropynyl Butylcarbamate, Biotin, Menthol, Alpha Isomethyl Ionone, Amyl, Cinnamal, Benzyl Benzoate, Benzyl Salicylate, Butylphenyl Methylpropinal, Citronello, Hexyl Cynnamal, Hydroxycitronellal, Hydroxyisohexyl-3- Cyclohexene Carboxaldehyde.

Não acho que o poder hidratante seja alto assim, pra tratar ressecamentos e etc. Mas sim, deixa a pele macia. Tenho usado todos os dias e não senti nenhuma alergia, piora da acne ou irritação (existe uma fobia enorme com os produtos de pele da Ruby Rose; muita gente relata casos graves de acne depois de usar a base, os corretivos e até o primer da marca). Custa R$17,68 no próprio site da @rubyrose_oficial. Por causa da embalagem, não sei se compraria novamente. Tô imaginando como vai ser péssimo pra usar quando o sérum estiver no finzinho.

Vou deixar aqui também o link da resenha da Marina, do Coisas de Diva. Como eu, ela está usando o sérum como um primer, não como tratamento da pele!

Durante o mês de julho, tem texto novo TODO DIA! Vamos aprofundar em cosméticos cruelty free, veganos e marcas que não testam em animais.

Segue lá no Instagram também (@blogcheiadevicios) pra não perder nada!

xoxo

Resenha: Primer Facial Studio Perfect Ruby Rose

Desde que uma dermatologista me falou sobre os danos de aplicar a maquiagem direto no rosto, não consigo passar nem uma base ou corretivo sem primeiro preparar a pele com hidratante/primer. Por usar primer todos os dias, acabo conseguindo testar uma variedade grande deles. Hoje, vou falar aqui do primer facial Studio Perfect da Ruby Rose.

A descrição desse produto no site da RR é a seguinte:

“Com o Primer Facial 8086 da Ruby Rose, você terá uma maquiagem perfeita por mais tempo!  O Primer Facial tem um aspecto em gel que suaviza a pele e cobre todos os poros deixando a pele macia e aveludada!”

A embalagem é básica, mas cumpre o propósito de manter o produto preservado. As inscrições nela dizem: “Photo-loving primer. Definição perfeita. Suaviza as imperfeições 100%.”

 

Esse é um primer com textura bem siliconada. Em mim, ele não secou 100%. Senti que deu uma LEVE maciez pra pele, sem de fato disfarçar totalmente os poros. Testei de dia, de noite, em dias mais quentes e em dias mais frios. Não notei mudança nessas diferentes situações. Pra quem é alérgica ou se incomoda com cheiros fortes: ele não tem fragrância nenhuma.

Testei, primeiramente, com as bases fluídas da Quem Disse, Berenice? e da Vult. O resultado com elas foi bem satisfatório! Deu uma uniformizada no tom da pele, ajudou a base a ficar no lugar por um pouco mais de tempo e não craquelou. Pro dia a dia, esse é o resultado básico que eu espero de um primer. O que eu não curti muito: ele não rende tanto quanto vários outros primers que eu já testei. Preciso sempre pegar um pouco mais de produto do que estou acostumada pra conseguir cobrir o rosto todo.

Quando testei com bases mais secas, como a base da própria Ruby Rose e a de alta cobertura da Tracta, o negócio desandou total. Na hora de espalhar a base, mesmo eu indo com toda delicadeza do mundo, o primer começava a esfarelar e sair. A mesma coisa aconteceu quando eu o utilizei como primer para olhos; a sombra esfarelou totalmente. Fiz umas fotos na mão pra mostrar:

 

Na imagem abaixo, no lado esquerdo estou sem primer e no direito com; quase não há diferença.

 

O rendimento e o efeito dele foram bem abaixo do que eu esperava. Não fez mal a minha pele e se deu bem com os produtos que eu uso diariamente, então continuarei usando até acabar. No site da marca, o primer facial Studio Perfect custa R$16,90 (embalagem com 25ml). É um preço amigável, mas não acho um bom investimento. Apesar de não conhecer outros primers bons com esse mesmo preço, acredito que vale mais a pena juntar mais um pouquinho de dinheiro e adquirir um produto mais eficiente.

Por hoje é só!

xoxo