5 produtos para hidratar os lábios no inverno

Depois de uns dias agradáveis e com luz do sol, São Paulo voltou ao seu estado normal: cinza, fria e sem umidade. Nesse tempo seco, a gente precisa beber muita água e cuidar da hidratação da pele. Meus lábios, em especial, sofrem muito com esse clima, por isso tô sempre testando hidratantes e lip balms.

Trouxe aqui uma listinha com cinco produtos ótimos pra quem, como eu, quer ficar com a boca hidratada no inverno.

Bepantriz

Já tem um post super completinho aqui no blog onde eu falo bastante sobre essa pomada. Para acessar, basta clicar aqui.

Creme para Prevenção de Assaduras Needs Baby

Outro produto que já falei aqui e uso muito! É vegano e cruelty-free. Pega o link aqui.

Regenerador Labial Tchau Pelinhas Quem Disse, Berenice

A fórmula age de duas maneiras: esfolia e regenera a pele dos lábios; além disso, protege e prepara a boca para a aplicação de batom. Como os dois produtos acima, também contém pantenol. É incolor e vem em uma embalagem de bisnaga de 12g (ótima pra levar na bolsa).

Soul Kiss Me Balm Labial Eudora

Sua composição é enriquecida com vitamina E e está disponível em duas opções: Nascer do Sol (rosa) e Mergulho no Mar (incolor). Por ser em bala (estilo um batom comum), a textura é menos melecada que os produtos anteriores (líquidos/em creme).

Balm Labial Happy Lips Chutney de Framboesa The Beauty Box

Mistura pantenol e manteiga de karité pra proporcionar uma hidratação mais prolongada. O cheirinho doce também é um diferencial <3 A composição é livre de parabenos.

Dica extra: a regeneração e recuperação dos lábios é muito mais eficiente se, antes da hidratação, você faz uma esfoliação. Já escrevi sobre dois produtos esfoliantes para os lábios (aqui e aqui), mas você pode fazer seu próprio esfoliante com ingredientes fáceis de achar em qualquer lugar!

A borra de café é ótima para esfoliação; ativa a circulação e a regeneração da pele. O açúcar também funciona lindamente como esfoliante. Para potencializar esse efeito, misture o café ou açúcar com mel natural (auxilia na hidratação!). A esfoliação pode ser feita uma ou duas vezes por semana.

Durante o mês de julho, tem texto novo TODO DIA! Vamos aprofundar em cosméticos cruelty free, veganos e marcas nacionais que não testam em animais.

Segue lá no Instagram também (@blogcheiadevicios) pra não perder nada!

xoxo

 

Anúncios

PEA e a legislação brasileira sobre testes em animais

Depois de falar sobre a atuação de ONGs, a nível internacional, que batalham contra os testes em animais e fazem a fiscalização de empresas, vamos falar sobre a situação no Brasil.

Por enquanto, não há legislação que proíba testes em animais no país. No entanto, o Projeto de Lei número 70, de 2014 (PL 70/2014) está pronto para ser votado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE); esse PL segue as discussões contra crueldade animal que estão acontecendo por todo o mundo.

“O texto não só proíbe testes de ingredientes e de produtos cosméticos em animais, como veda o comércio de produtos que tenham sido testados e incentiva técnicas alternativas para avaliar a segurança das formulações.

Os testes em animais só poderão ser permitidos pela autoridade sanitária em situações excepcionais, em que houver ‘graves preocupações em relação à segurança de um ingrediente cosmético’ e após consulta à sociedade. Para isso, é necessário que o ingrediente seja amplamente usado no mercado e não possa ser substituído; que seja detectado problema específico de saúde humana relacionado ao ingrediente; que inexista método alternativo de teste.

As empresas terão prazo de três anos para atualização de sua política de pesquisa e desenvolvimento e adaptação de sua infraestrutura para um modelo de inovação responsável. A proposição não gera qualquer impacto no desenvolvimento de medicamentos e vacinas, pois se restringe ao teste de cosméticos e produtos de higiene pessoal.”

(Informações retiradas do site do Senado Federal)

Há alguns anos, a CFI buscou certificar empresas brasileiras, mas sem sucesso. Na época, nenhuma empresa quis firmar o compromisso com a certificação. Atualmente, a PEA (Projeto Esperança Animal) é o mais próximo que temos em relação a controle de quais empresas testam ou não testam em animais.

Para estar na lista da PEA de marcas que não testam em animais, a empresa deve entrar em contato com a organização e providenciar um documento, assinado por um representante legal, que atesta a não realização destes testes.

“Esse compromisso formal, analisado sob a legislação brasileira, garante um certo conforto de que as empresas declarantes realmente não testam em animais. Uma declaração desse tipo, se fosse falsa, poderia gerar muitos transtornos para a empresa, respondendo inclusive por crimes contra o consumidor, propaganda enganosa etc.”

Se uma empresa nacional não aparece nessa lista, é porque a PEA não possui informações sobre seus processos de produção. A última atualização da lista foi em 25/06/2018.

Você pode conferir todas as marcas que a PEA considera cruelty-free aqui.

O site da PEA traz inúmeros artigos, monografias, dados e panfletos informativos pra quem busca entender a realidade dos testes em animais. Vale muito a pena gastar um tempo navegando por lá!

Durante o mês de julho, tem texto novo TODO DIA! Vamos aprofundar em cosméticos cruelty free, veganos e marcas nacionais que não testam em animais.

Segue lá no Instagram também (@blogcheiadevicios) pra não perder nada!

xoxo

Resenha: Corretivos Ruby Rose

Com todo o hype em volta dos produtos da Ruby Rose, senti que eu precisava testar e conhecer os mais famosinhos. Já tinha procurado em lojinhas na 25 de março, mas nunca achava as bases e corretivos pro meu tom de pele. Aí descobri que a Ruby Rose tem um e-commerce próprio! O site é bem digno, os preços são melhores que em algumas outras lojas e, milagrosamente, encontrei a base na minha cor. A entrega também foi MUITO rápida, até me assustei.

Comecei testando a base e dois corretivos. Hoje, vou falar só dos corretivos, pois acho que ainda preciso usar mais um pouco a base pra formar uma opinião. Os dois corretivos que eu comprei foram o Corretivo Flawless Skin Collection e o Corretivo de Alta Cobertura. A primeira coisa a ser falada é que os dois produtos são bem secos – o que deu muito certo na minha pele oleosa – e assentam rápido, então não dá pra colocar, curtir a vida e depois voltar pra espalhar ou esfumar. Ambos tem um cheirinho de talco ou algum produto pra bebê que eu não consegui identificar direito. Gosto muito de maquiagens com perfuminho assim, sem cheiro de coisa química. O aroma é bem leve, mas quem for mega sensível a cheiros pode estranhar.

O corretivo de alta cobertura não estava disponível na minha cor, que acredito que seja a L1. Comprei a L15, que é muitos e muitos tons acima do meu. A ideia era usar como contorno, pois achei o subtom desse corretivo mais quente… e tudo que eu tenho de contorno até agora é mais puxado pro frio. A embalagem é uma bisnaga de 13ml, com um aplicador na ponta que já é um pincelzinho.

Amei o subtom dele. É realmente mais puxado pro quente, e é ótimo pra fazer makes com vermelho, laranja ou marrons também quentes. De cara, percebi que a pigmentação era bem alta. Na primeira vez, usei mais produto e não deu nada certo. Na segunda, usei umas duas gotinhas, apliquei com o próprio pincel da embalagem e gostei muito. Claro, precisa depois vir com um pincel mais fofo pra esfumar. Como testei a noite e minha iluminação aqui é podre, acabei ficando sem uma foto decente do resultado. Tenho fé que depois consigo fazer uma foto legal, já que pretendo usar muito esse produto nas minhas maquiagens.

O outro corretivo, o Flawless Skin, consegui comprar na cor L1. Eu sou muito pálida e é quase impossível achar um corretivo que fique mais claro que minha pele. Então, infelizmente, o L1 fica levemente escuro pra mim. O tubo vem com 4ml de produto e o aplicador é do estilo tradicional, semelhante aos aplicadores dos corretivos da Zanphy e da Bruna Tavares.

A cobertura dele é INCRÍVEL e muito macia. Não vou conseguir usar o L1 como iluminação, principalmente com a base da Ruby Rose que é *spoiler* mega clara (clara comparada a maioria das bases; pro meu rosto, deu perfeitamente). As bases que eu uso durante o dia tem um subtom mais rosado e são levemente mais “queimadinhas”. Com essas bases, o corretivo L1 da RR fica muito bom. A pele fica tão lisinha que fiquei com vontade de tacar o corretivo na cara toda, hahahahaha.

Vamos aos preços: o Corretivo Líquido Flawless Skin custou R$10,00 e o Corretivo de Alta cobertura foi R$11,99. O site da Ruby Rose oferece 10% de desconto na primeira compra e permite parcelar, sem juros, no cartão de crédito.

Olha, eu achava que rolava aquela propaganda enganosa por parte das blogayras que usam e falam da Ruby Rose, mas o babado é REAL. Obviamente, já tinha lido e visto muitos elogios a essa nova leva de produtos da marca, e mesmo assim fui muito surpreendida positivamente.

Preço bom, qualidade incrível, durabilidade excelente e NÃO SÃO TESTADOS EM ANIMAIS. Ruby Rose, miga, tô te amando.

 

xoxo