Resenha: Base Fenty Beauty (a base da Rihanna!)

Será que a base da Rihanna é tudo isso mesmo que eu esperava?

A ProFiltr tinha me chamado atenção pela variedade de tons e pela promessa de aspecto natural.

https://cheiadevicios.com/2018/11/06/resenha-base-fenty-beauty-a-base-da-rihanna

Os produtos da Fenty Beauty – a marca da deusa Rihanna – eram uns dos meus maiores desejos de consumo. A proposta da base com um zilhão de tons, cobertura construível e acabamento soft matte (entre seca e hidratante) me atraiu desde o primeiro momento. Aproveitei a viagem de um amigo pra Europa e fiz minha encomendinha.

O que eu comprei?

  • Base (Pro Filt’r Soft Matte Longwear Foundation) na cor 100
  • Kit Bomb Baby (mini lip gloss + mini Killawatt Highlighter cor “Hu$tla Baby“)

E como foi minha experiência com essa base famosa?

Minhas primeiras impressões:

  • Amei a embalagem. Resistente, com vidro que mostra a cor da base e um pump que funciona sem dor de cabeça.
  • Ela tem uma textura bem fluida, daquelas que escorrem quando a gente coloca na mão. Isso foi indiferente pra mim.
  • A cor 100 foi a certinha pra mim! Mas queria ter tido oportunidade de testar outras cores, só pra ter uma noção mesmo.
  • Ela seca muuuuito rápido. Não é uma base que você possa colocar no rosto, enrolar e só depois espalhar.

A primeira vez que usei, minha pele estava mega hidratada e eu estava usando o primer Lágrimas de Unicórnio da Cat Make (tem sido meu preferido da vida, ainda vai sair post aqui… mas já tem resenha lá no insta!). Fiquei absurdamente impressionada com o resultado: a cobertura era média, mas o aspecto na pele era lindo e natural. Mas desde a primeira aplicação, achei ela super matte! Mesmo com minha pele oleosa, não precisei selar com pó.

Uns dias depois, fui testar de novo e não tive a mesma experiência. :( Minha pele estava com umas áreas irritadas e ressecadas… então o acabamento foi um desastre. Onde a pele está ressecada, ela não “gruda” de jeito nenhum! Mesmo que eu tentasse criar camadas, aplicar com o dedo, com a esponjinha molhada… nada pegava. Se a região abaixo dos olhos também não está bem preparada ou hidratada, pode ser que essa base realce linhas de expressão e dê uma envelhecida.

No geral, quando minha pele tá oleosa ou hidratada e com sebo natural, a base é incrível. Ela aguenta várias horas se mantendo bonita e fica muito leve na pele (você até esquece que tá usando alguma maquiagem). Vi muuuita gente reclamando sobre oxidação: várias resenhas falam sobre ela escurecer depois de seca. Não sei se é porque a minha é a mais clara, mas ela não oxida quase nada. Não acho que essa base dá pra você comprar sem testar a cor primeiro.

Infelizmente, ela não vende no Brasil. E não é nem um pouco acessível. A minha custou 34 euros! Não me arrependo da compra porque era muito desejo de consumo, mas não compraria de novo (a não ser que eu ficasse muito rica, ganhasse na loteria ou situação semelhante hahahah).

Se você tem a pele mais pro lado seco da força, não indico! Vou colocar aqui umas imagens de como ela ficou nos meus dias de pele seca (prints dos meus stories no instagram).

Ah! E pra não esquecer!

  • A Fenty Beauty é uma marca cruelty-free (sem testes em animais).
  • A Base Pro Filt’r Soft Matte Longwear Foundation é liberada pra veganos! (não tem nenhum ingrediente de origem animal.)

Me sigam lá no insta (@thaischeiadevicios) pra ver resenhas e novidades sempre!

 

xoxo

 

Base na cor errada? Tem como consertar! 

Assumo que nunca aprendi a comprar a cor certa de base ou corretivo. Minha mãe constantemente me pede dicas de como acertar o tom, mas mesmo já tendo lido várias vezes sobre, não sei responder bem. A dica de comprar uma base no tom do pescoço não dá certo pra mim. Meu pescoço deve ser um tom acima de “transparente”, por isso acabo sempre pegando a cor mais clara de toda base ou corretivo.

Às vezes, mesmo essa cor mais clara fica escura pra mim. Antes, eu só sentava e chorava (brincadeira, claro) e usava o produto de qualquer jeito. Aí eu descobri que existem produtos pra adaptar o tom da base. Lá na gringa, a The Body Shop tem as Shade Adjusting Drops; por aqui, começaram a aparecer produtos semelhantes há pouco tempo.

A Dalla Makeup, por exemplo, lançou um duo de produtos assim. Além da treta de se recusar a dar informações aos consumidores (você pode ler meu texto aqui), também teve muita reclamação pelo fato de o fluido pra escurecer a base ser claro demais. Quer dizer, consumidores negros já têm uma dificuldade enorme de achar bases e corretivos com tons e subtons úteis; aí ainda vai a marca e lança um produto que praticamente não ajuda em nada. Mas, enfim. Esse post não é sobre isso. Esse post é sobre como não desperdiçar aquela maquiagem que você já comprou.

Como eu faço? Eu misturo. Eu misturo base com base, base com corretivo, corretivo com corretivo. Muda a textura da base? Sim. Muda o acabamento da base? Também. Mas pelo menos me permite utilizar uma gama muito maior de produtos. Os corretivos brancos são os que eu mais uso. Tem gente que usa pra iluminar ou disfarçar (como é feito com os corretivos coloridos), mas eu uso misturando no produto que eu quero mudar a cor.

O primeiro que eu testei foi o Corretivo Branco Bruna Tavares. Ele é um corretivo mate, de secagem rápida e textura bem seca. Uso ele com bases de alta cobertura e efeito também mate. Caso eu queira clarear uma base mais fluida, incluo na mistura um hidratante (pra ajudar a diluir o corretivo). Ele custa entre R$30 e R$40 nas lojas online de maquiagem. Comigo, ele não rendeu muito. Também a embalagem não é das mais práticas se você quer usar o produto em misturinhas.

Recentemente, conheci o Corretivo Branco da marca Jasmyne. O preço é bem mais amigável (você encontra por R$10-15) e, por vir em uma embalagem em bisnaga, achei que o rendimento dele foi superior. Ele é tão denso quanto o corretivo da BT, também tem secagem rápida e acabamento matte.

Como nunca usei esses produtos isoladamente, sem misturar com alguma outra base ou corretivo, não sei muito da durabilidade deles em si. A base que mais uso misturando com o corretivo branco é a base mate HD da Vult. A duração dessa base na minha pele é absurda (testei sem clarear, só pra ficar em casa) e senti que os corretivos potencializaram isso.

Além dos produtos da Bruna Tavares e da Jasmyne, vi que também existe um corretivo branco da Ruby Rose. Só que ele vem numa daquelas paletas de corretivos cremosos. Já testei e resenhei uma dessas paletas (basta clicar aqui pra ler) e não achei que deu muito certo na minha pele. Não vejo muita vantagem também porque só um dos quadradinhos da paleta seria útil pra mim. Pra quem for fazer uso dela profissionalmente talvez seja muito mais interessante.

E, por hoje, é só!

Dúvidas, reclamações ou sugestões? Deixa nos comentários ou fala comigo lá no instagram (@thaischeiadevicios)! Vou ficar muito feliz em responder! <3

xoxo

Resenha: Base líquida matte HD 24 horas Zanphy

Atéé que enfim tô chegando com uma resenha novíssima!

Hoje vou falar da base líquida matte HD 24 horas da Zanphy. Comprei a minha na loja Maquiadoro por R$25,90 (30ml). Achei ela meio cara (comparada com outras marcas dessas baratex), mas tava bem curiosa pra saber como ficava na pele; vi também que o o preço em várias outras lojas era mais barato, só que nenhuma delas tinha a cor 0.1 Porcelana Clara (a mais clara).

A descrição da marca:

Ideal para o uso diário a Base Líquida Matte HD 24 HORAS – Zanphy promete excelente cobertura e duração de até 24 horas. Textura cremosa, tem secagem rápida, cobertura média e natural, para peles normais a seca dispensa o retoque do pó compacto, pois já oferece um toque aveludado impecável. Versão melhorada da Base Matte HD Zanphy, proporciona efeito high definition. São seis cores para você escolher e não errar no tom, é importante olhar a foto com a aplicação das cores com atenção, pois os nomes podem confundir um pouco.

Bom, começando pela embalagem: funcional, fecha bem e tem uma área transparente que mostra a cor do produto dentro do plástico. Curti. A seguir, o cheiro. A base tem um cheiro forte e iguaaalzinho a hipogloss. Nunca gostei do cheiro de hipogloss, então já me entristeci aí.

 

A textura é cremosa e bem densa, parecida com as de outras bases matte de alta cobertura (como a da Tracta e a da Ruby Rose). Mesmo com o nome “porcelana clara”, achei a cor da base muito escura. De cara, percebi que não ia dar certo. E ela oxida MUITO! Depois de seca, ela fica muito mais escura e amarelada.

 

É uma base de toque seco, acabamento matte e alta cobertura. Não sinto necessidade nenhuma de selar a pele com pó. Não é uma base difícil de espalhar, mas por ser muito seca, requer um cuidado pra não deixar a pele marcada ou com linhas finas realçadas. A secagem dela é muito rápida. Como já disse, ela oxida, então a medida que vai secando, o rosto muda totalmente de cor.

Mesmo tendo comprado a cor mais clara, não rolou pra mim. Pra conseguir usar, misturo com o corretivo branco da Bruna Tavares. A make das fotos a seguir foi feita exatamente com essa mistura. As sombras usada nesse look são da paleta Be Fantasy, da Ruby Rose.

 

A durabilidade passa longe das 24 horas descritas pela Zanphy. No máximo 3-4h depois da aplicação, a base começa a sair sozinha. Qualquer suor, líquido ou água mancha total a pele e tira a base. Não aconselho jamais a usar em dias quentes. As fotos abaixo foram tiradas depois de cinco horas usando a base em casa. (Fotos feitas à noite, por isso a qualidade ruim).

 

Da época da minha compra pra cá, a Zanphy relançou as bases, com uma embalagem nova e umas mudanças nos tons. Agora, existe um tom abaixo da 0.1 e são oito cores no total. Não tenho nenhuma vontade de testar os tons novos. Mesmo que a 00 seja mais clara do que a base que eu tenho, tenho a sensação que continua sendo escura. Também não curti o fato de ela manchar muito fácil. Ando de ônibus, metrô e a pé… não dá pra ficar usando uma base que mancha com o menor sinal de suor (e duvido que isso tenha mudado também).

Enfim, não acho a base líquida matte HD da Zanphy um bom investimento de forma nenhuma. Vou usar a que eu comprei pra treinar maquiagem e etc, só pra não perder o dinheiro.

Ah, e pra quem quiser saber, segue a composição:

Cetearyl Alcohol, 2-Bromo-2-Nitropropano-1 3-Diol, Stearic Acid, BHT, Cellulose Gum, Lanolin, Glyceryl Stearate, Propylparaben, Propylene Glycol, Polybutene, Paraffinum Liquidum, Magnesium, Aluminum Silicate, Methylisothiazolinone, Aqua, Aminomethyl Propanol, Dmdm Hydantoin, Manihot Utilissima Starch, Hdi/Trimethylol Hexyllactone Crosspolymer, Sílica, Dimethicone, Cyclopentasiloxane, Parfum, Linalool. Pode Conter: CI 77491, CI 77492, CI 77499, CI 77891.

Por hoje, é só! Se alguém tiver testado a base nova da Zanphy, me conta sobreee!

xoxo

Resenha: Base Ruby Rose

Não lembro exatamente quando as maquiagens baratas viraram tendência. Sei que, de uns tempos pra cá, Luisance, Jasmyne, Ruby Rose, Belle Angel e semelhantes começaram a aparecer nas pautas das youtubers/influenciadoras. Muita gente passou a descobrir os produtos bons, bonitos e baratos que essas marcas têm a oferecer.

Um dos itens mais desejados é a Base Líquida Matte da Ruby Rose; ela promete cobertura alta, acabamento seco e fácil aplicação. O preço costuma variar entre R$11 e R$20, e é esse o principal atrativo dessa base.

A minha cor é a mais clara – L1 – dos dez tons existentes. Nunca cheguei a ver pessoalmente todas as cores, então não sei se a variedade de tons e subtons é realmente interessante. Porém, a cor L1 deu muito certo na minha pele. É uma das bases mais claras que eu já encontrei. A embalagem transparante facilita na hora de reconhecer qual seria sua cor ideal.

Apesar de ser líquida, não a achei muito fácil de aplicar: ela seca extremamente rápido.  Testei por diversos meses, aplicando com pincéis e com os dedos; pra mim, funcionou melhor com os dedos e passando a base em um lado do rosto de cada vez. A cobertura é alta e o acabamento é matte MESMO. Não vi necessidade nenhuma de usar corretivo nas espinhas e olheiras ou selar no final com pó. A característica de secagem rápida eu não considero tão boa, pois na hora de construir camadas pode ser complicado aplicar sem retirar o produto que está por baixo.

A durabilidade dela é bem interessante. Por ter um acabamento seco, ela consegue segurar minha oleosidade por muito tempo, mesmo sem a ajuda do corretivo e pó. Um dia útil inteiro e ela segue lá. Acredito que essa “secura” toda possa ser muito ruim pra quem tem pele mista ou seca. Com certeza, realça linhas de expressão e deixa um aspecto craquelado.

As fotos a seguir estão sem nenhum tipo de edição, blur ou efeito de embelezamento de câmera. Basta clicar em cima da imagem para vê-la em tamanho real. A quarta foto, com iluminação um pouco diferente, foi tirada uma hora e tanto após a aplicação da make.

No geral, gostei da base. Comprei no site por R$14,68 há algum tempo. Ela assenta bem na minha pele, cobre minha acne, minhas olheiras e cicatrizes… segura minha oleosidade, não resseca meu rosto e nem me dá alergia. O cheiro não me incomoda e não senti que transfere. Mas aí, queria deixar aqui um alerta MUITO IMPORTANTE. A base da Ruby Rose é indicada por muitas blogueiras. Tem gente que a compara com as melhores marcas internacionais. Porém, acho válido lembrar que cada pele reage de uma forma. Estou destacando isso nessa resenha, em específico, porque MUITA GENTE TEVE REAÇÕES SÉRIAS COM O USO DESSA BASE. Houve muitos relatos de pessoas que, logo após o uso, tiveram surtos sérios de acne. É importante que todos saibam que reações adversas e alergias são uma possibilidade.

Retirar SEMPRE toda a maquiagem após o uso também é um passo que não pode ser ignorado!

xoxo