Resenha: Corretivo Líquido Zanphy

Não lembro se já comentei muito aqui, mas eu estou SEMPRE buscando bases e corretivos no meu tom de pele (aquela coisa bem White People Problems). Aproveito pra falar que, apesar de ter dificuldade de achar produtos que sejam pra minha pele branquíssima, sei que negras e negros que usam maquiagem têm esse problema elevado a milésima potência.

As marcas insistem em criar bases, pós e corretivos em uma gama de cores limitadíssima (tem empresa que só trabalha com umas 3-4 cores).  De vez em quando, aparece alguém dizendo ser super inclusivo e inovador (cof cof, BT, cof cof) e cria uns tons que deixam a pele negra esbranquiçada ou acinzentada (e ainda tem coragem de dizer que não vale a pena criar coisa pra pele negra, porque não vende…….. Negra Rosa e Fenty Beauty estão aí pra provar o contrário); aí, no fim do dia, a realidade é que o mercado oferece milhões de opções pra nós brancas e quase nada pras peles negras.

Encontro várias coisas que são bem próximas da minha cor em marcas nacionais e internacionais, então não posso jamais reclamar. Tenho uma certa dificuldade é em relação a corretivos; achar um corretivo bom e um tom abaixo da minha cor pra usar pra iluminar é essa tarefa complicada que eu comecei o texto falando.

Pesquisando nesse país chamado Internet, li sobre um corretivo líquido da Zanphy que diziam ser super claro.  Muito iludida, fui lá no site da Maquiadoro e comprei o corretivo na cor 01 – claríssimo. Ele realmente é claro, mas só enquanto aplica. Eu fiquei impactada com oxidação desse negócio: é absurda!

Vamos à descrição do produto pela marca:

O corretivo líquido é desenvolvido com produtos naturais que não agridem a pele e apresenta formulação com cobertura excelente de imperfeições da pele, como rugas e manchas.

  • Aplicador que facilita a cobertura de áreas direcionadas;
  • Secagem rápida;
  • Maior aderência à pele.

Composição: Cetearyl Alcohol, 2-Bromo-2-Nitropropane-1,3-Diol, Stearic Acid Bht, Cellulose Gum, Lanolina, Glyceryl Stearate, Propylparaben, Propylene Glycol, Polybutene, Paraffinum Liquidum, Magnesium Aluminium Sulfate, Methylchloroisothiazolinone, Methylisothiazolinone, Aminomethyl Propanol, Dmdm Hydantoin, Aqua, Manihot Utilíssima Starch, Propylene Glycol, Boron Nitride, Parfum, Benzyl Salicylate, Coumarin, D-Limonene, Gerantol, Linalool.

O que eu achei:

É um corretivo líquido mate, bem seco. Uma chatice pra espalhar. Tentei usar pra disfarçar espinha, pra cobrir olheira e como base pra sombra… não funcionou direito de nenhuma forma. Só consigo usar pra disfarces muito pontuais, cobrir uma acne aqui outra ali e sem espalhar/esfumar. Pra espalhar, testei pincel de corretivo, esponjinha umedecida e os dedos e sempre ficou craquelando e saindo.

Preço até aceitável (custou R$21,90 na Maquiadoro), cobertura mediana, textura ok… mas tudo inútil já que a aplicação é ruinzinha que só. Fica mais inútil ainda depois de algumas horas de uso. Mesmo tendo se mantido mate, começou a abrir completamente no meu rosto. Vou deixar aqui uma foto que postei nos meus stories.

Enfim, um produto que não deu certo em mim de maneira nenhuma. :\ Se alguém aí usar esse corretivo e conseguir um resultado legal, me avisa! Queria saber se dei azar ou é assim pra maioria!

Durante o mês de julho, tem texto novo TODO DIA! Vamos aprofundar em cosméticos cruelty free, veganos e marcas que não testam em animais.

Segue lá no Instagram também (@blogcheiadevicios) pra não perder nada!

xoxo

 

Resenha: Sérum Encanto da Sereia Ruby Rose

Eu sou muito da opinião que maquiagem é maquiagem e tratamento é tratamento. Não costumo tentar usar como “tratamento” produtos de marcas de make; maaaas, como só o que tá rolando são esses sérums e óleos de cuidados com a pele (acredito eu que influenciados pelo sucesso da Farsáli), resolvi me render e testar alguns. O primeiro que eu comprei e testei foi o Sérum Encanto da Sereia da Ruby Rose.

A descrição no site da RR é a seguinte:

O Sérum Facial Hidratante da Ruby Rose foi produzido especialmente para peles que precisam de um cuidado diferenciado, juntamente com sua fórmula alto hidratante o Sérum se adapta muito bem a todos os tipos de pele, além de reduzir a aspereza e o ressecamento ele pode ser utilizado diariamente. O resultado é uma pele saudável, hidratada e radiante. Possui ação hidratante, emoliente, restauradora, remineralizante e condicionadora. Shiitake – Rico em proteínas reestruturantes que melhoram a resistência da pele. Ginseng – Cicatrizante, dermopurificante, emoliente tendo efeito bioativador, tonificando, hidratando e regenerando os tecidos da pele. Ginkgo Biloba – Ação profilática do envelhecimento celular e tratamento estético pela ação protetora contra radicais livres e pela inibição da destruição do colágeno. Aveia – Possui ação emoliente, nutritiva, hidratante, remineralizante, suavizante e amaciante. Germe de Trigo – tem ação emoliente, hidratante, nutritivo e amaciante, antirradicais livres, calmante, condicionador, dermoprotetor, tonificante e regenerador da pele.

Benefícios do Sérum Facial Hidratante:

  • Promove uma pele hidratada e livre de ressecamentos
  • Testado dermatologicamente
  • Textura cremosa
  • Reestabelece os níveis de água da pele ao longo do dia
  • Aplicador prático e delicado
  • Fácil absorção
  • Livre de óleo mineral, parabenos e corantes.
  • Desenvolvido para todos os tipos de pele

Referência: HB311

Peso: 30ML

Promete alta hidratação e restauração para todos os tipos de pele; é livre de óleo mineral, parabenos e corantes. Vem com esse aplicador conta-gotas que é a maior modinha entre as blogueirinhas do Instagram. Achei que era um negócio super líquido pela embalagem, mas tava enganada. Eu, pessoalmente, odiei esse frasquinho. O produto tem uma fórmula mais densa, grossa, então não “pinga” facilmente pelo conta-gotas.

Composição:

Aqua, Cyclopentasiloxane, Dimethiconol, Butylene Glycol, Caprylic, Triglcyceride, Dimethicone, Sodium, Polyacrylate, PEG/PPG-18/18, Dimethicone, Trideceth-6, Phenoxyethanol, Caprylyl, Glycol, DMDM Hydantoin, Parfum, Dimethicone Crosspolymer, Cyclomethicone, Hyaluronic Acid, Disodium, EDTA, Benzotriazolyl Docecyl P-Cresol, Octadecyl, Di-T-Butyl-4-Hydroxyhydricinnamate, Propylene Gylcol, Cicbarium Intybus Leaf Extract, Rose Extract, Sphingolipids, Tocopherol, Glycine Soja Oil, Gylicol Distearate, PEG-75 Lanolin, Glycyrrhiza Glabra, Rhizome/Root Extract, Bertholletia Excelsa, Seed Oil, Hydrolyzed Rhodophycea Extract, Methylisothiazolinone, Tocopheryl, Acetate, Saccharum Officinarum Extract, Panax, Quinquefolium Root Extract, Avena, Sativa Kernel Extract, Bambusa, Vulgaris Extract, Corthellus Shitake Extract, Ginkgo, Biloba Leaf Extract, Triticum, Vulgare  Germ Extract, Panthenol, Iodopropynyl Butylcarbamate, Biotin, Menthol, Alpha Isomethyl Ionone, Amyl, Cinnamal, Benzyl Benzoate, Benzyl Salicylate, Butylphenyl Methylpropinal, Citronello, Hexyl Cynnamal, Hydroxycitronellal, Hydroxyisohexyl-3- Cyclohexene Carboxaldehyde.

Não acho que o poder hidratante seja alto assim, pra tratar ressecamentos e etc. Mas sim, deixa a pele macia. Tenho usado todos os dias e não senti nenhuma alergia, piora da acne ou irritação (existe uma fobia enorme com os produtos de pele da Ruby Rose; muita gente relata casos graves de acne depois de usar a base, os corretivos e até o primer da marca). Custa R$17,68 no próprio site da @rubyrose_oficial. Por causa da embalagem, não sei se compraria novamente. Tô imaginando como vai ser péssimo pra usar quando o sérum estiver no finzinho.

Vou deixar aqui também o link da resenha da Marina, do Coisas de Diva. Como eu, ela está usando o sérum como um primer, não como tratamento da pele!

Durante o mês de julho, tem texto novo TODO DIA! Vamos aprofundar em cosméticos cruelty free, veganos e marcas que não testam em animais.

Segue lá no Instagram também (@blogcheiadevicios) pra não perder nada!

xoxo