A Dalla Makeup é vegana? A Dalla Makeup é cruelty free?

Essa semana começou meio pesada. Ontem postei sobre um assunto no instagram e agora trago esse papo pra cá.

Depois de comprar base, pó, top coat, sombra líquida e mais mil coisas da Dalla Makeup, me deparei com alguns artigos na internet sobre a marca. Especialmente, sobre a marca se recusar a prover informações sobre a origem e fabricação de seus produtos.

A Dalla Makeup faz publicidade afirmando ser cruelty free e que sua base é vegana. Mas já chegou a ameaçar de processo consumidores veganos que questionaram algumas respostas da marca. Li sobre isso pela primeira vez mês passado, no blog da Ari Vegan (www.arivegan.com).

“A Dalla Makeup não me respondeu se realizam testes em animais ou não (ou se terceirizam os testes, ou se os fornecedores testam), não me responderam se os ingredientes eram de origem vegetal, sintética ou animal, E NÃO TEM NADA NO RÓTULO como mostrado nos prints, diferente do que a marca diz.

A marca me bloqueou em seu Instagram, e apagou DEZENAS de comentários de veganos, e bloqueou outros veganos buscando informações em sua fanpage no Facebook. 

E para finalizar, a dona (??) da marca ameaçou me PROCESSAR por atacar a marca. Alguém me responde: Desde quando exercer seus direitos como CONSUMIDOR é atacar? Desde quando buscar informações sobre um produto e não obter resposta é atacar?”

Esse trecho é de um post super explicativo, munido de fontes e prints. Pra acessar, clica aqui.

Bom, depois de ver esse post, mandei meu próprio e-mail para a Dalla Makeup. Queria tirar minhas próprias conclusões. Uma observação básica aqui… o site da marca não traz quase nada de informações e o e-mail oficial deles é do Hotmail. Achei muito esquisito uma empresa sem domínio próprio, mas né…. Enfim, continuemos.

Meu primeiro e-mail foi enviado dia 17/06. Não recebi resposta. Dia 12/07 enviei um segundo e-mail. Continuei sem resposta. Aqui o texto na íntegra que enviei nas duas ocasiões:

Oi, gente, tudo bem?
Meu nome é Thais! Sou consumidora de vários produtos de vocês! Top coat, base, pó, a nova sombra líquida…
Comecei um blog há um tempo e, por isso, estou testando muitas maquiagens e buscando mais informações sobre as empresas.
Será que vocês conseguem tirar algumas dúvidas minhas? Agradeço a disposição desde já ❤
Bom, vocês anunciam que os produtos fabricados por vocês são feitos sem crueldade animal, e que vocês estão buscando certificá-los como cruelty free e veganos. Como são testados os produtos de vocês? Os testes são feitos internamente (como, por exemplo, a Natura) ou são terceirizados?
Onde são fabricados os produtos de vocês? É possível providenciar o contato da empresa responsável pela produção para que eu possa perguntar sobre origem dos ingredientes? Os fornecedores conduzem testes em animais?
Há algum meio oficial que liste quais produtos da Dalla Makeup são veganos e quais não são? Infelizmente, o site de vocês não forneceu nenhuma informação que me fosse útil. 😞
Enfim, foram muitas perguntas, mas tenho fé que iremos conseguir continuar essa conversa!
Muuuito obrigada!

Sem ter recebido resposta nenhuma por mais de um mês, mandei mensagem no inbox do Instagram pra ver se me respondiam. Bom, algumas muitas horas depois recebi uma resposta. Vou deixar aqui os prints (basta clicar em cada imagem individual para ver em tamanho maior).

Não sou vegana, mas o CÓDIGO DO CONSUMIDOR nos permite questionar sim sobre os ingredientes de um produto. Estou pesquisando como abrir uma denúncia no CONAR contra a empresa, pois não recebi nenhuma resposta objetiva ou direta. Na última mensagem, como pode ser visto na imagem acima, fiquei sem nenhum tipo de resposta.

Anunciar a marca como cruelty free sem ser é propaganda enganosa o que é crime (sujeito a detenção e multa).

Como já disse, o post no blog da Ari Vegan é super completo com prints e tudo mais. Aconselho muito a irem lá ver!

E vamos lembrar que as marcas só sobrevivem porque a gente tá aqui dando dinheiro pra elas. Temos o direito e o dever de questionar, entender e cobrar quando nos sentimos lesados. E sim, me sinto lesada como consumidora, pois só comprei todos esses produtos porque a marca afirma ser cruelty free.

Comprar ou indicar Dalla Makeup NUNCA MAIS. Não quiseram dar informações sobre os produtos e o atendimento ao consumidor foi PÉSSIMO.

PS: Não deletarei o post que eu havia feito sobre a base; irei editar com as informações desse texto.

xoxo

O que é Cruelty-Free? Como identificar?

Em tradução literal, “cruelty-free” significa livre de crueldade. Na prática, esse termo se refere a produtos que foram desenvolvidos e fabricados sem o uso de testes em animais.

A nível internacional, a Cruelty-free International e a PETA (pessoas pelo tratamento ético dos animais) são as referências no que diz respeito a testes em animais. Essas organizações criaram seus próprios selos para identificar produtos e empresas que não fazem uso de cobaias no seu processo produtivo.

O selo de aprovação da PETA é o do coelhinho com as orelhas rosa; ele identifica empresas que não fazem testes em animais em nenhum estágio de desenvolvimento e produção (incluindo processos que possam ser feitos por terceirizados). Através de auditorias independentes e documentos comprovativos, a empresa se qualifica para receber esse selo. De forma semelhante, há o selo da Leaping Bunny; a imagem é de um coelho saltitante e identifica empresas que se comprometem a jamais testar seus produtos em animais nem comprar ingredientes de fornecedoras que façam parte dessa prática.

 

As certificações são garantias que:

  1. O produto final, e os ingredientes que o compõe, não passaram por testes em animais em todos os estágios de desenvolvimento pela empresa, pelos seus laboratórios, fábricas ou fornecedores a partir de uma data definida;

  2. Nenhum teste em animal foi realizado posteriormente e durante o processo de certificação. A partir da data de emissão do selo, a empresa tem seus processos de fabricação monitorados;
  3. Auditorias independentes podem ser feitas pelas ONGs a qualquer momento.

(Informações retiradas do site da Simple Organic, marca de cosméticos cruelty free e vegana)

A Choose Cruelty-Free é uma organização australiana que tem seu próprio selo. Com a expansão da indústria por lá, é possível ver esse selo em muitos produtos por todo o mundo.

 

Você pode conferir os sites da Cruelty-free Internatinal (CFI), da PETA e da Choose Cruelty Free (CCF) aqui,  aqui e aqui.

Os produtos com selos Cruely-Free podem ter ou não ingredientes de origem animal. Para identificar produtos sem nada de origem animal, procure o selo vegano!

É importante lembrar que na indústria de cosméticos e maquiagens, grandes conglomerados dominam o mercado. Por isso, é comum que empresas cruelty free sejam vendidas a empresas maiores que não dividem a mesma preocupação. NYX, The Body Shop e Urban Decay são exemplos disso. A The Body Shop sempre aparece contra testes em animais, porém ela faz parte da L’oréal, empresa que ainda não eliminou completamente estes testes. A Urban Decay, que era referência nas maquiagens cruelty free (chegou a, inclusive, se recusar a entrar no mercado chinês*), também acabou sendo comprada pela L’oréal.

Errata: Quando escrevi esse post, não estava sabendo da venda da The Body Shop pra Natura. No segundo semestre de 2017, a Natura fez a aquisição da TBS; uma funcionária da loja me explicou que um dos motivos da venda havia sido a não identificação com os ideais da L’oréal. Fontes: Natura, Exame e G1.

Aí, acredito que entramos em uma questão ética individual. A Urban Decay e The Body Shop continuam com certificação da PETA; mesmo fazendo parte de um conglomerado gigante, elas individualmente mantêm o compromisso de não testar em animais. Muita gente não compra dessas marcas já que, em algum percentual, o lucro também chega na L’oréal. Pessoalmente, acredito que toda a indústria, de uma forma indireta ou direta, depende dessas grandes empresas. Por isso, compro sempre de empresas que falam abertamente contra testes em animais.

*OBS: Na China, os testes em animais são obrigatórios. Qualquer empresa de cosmético ou maquiagem que queira vender lá, precisa submeter seus produtos a estes testes. O blog Beleza Sem Crueldade, da Nicole Make, traz um post bem legal e informativo sobre isso; vale a pena conferir! Acesse aqui.

Esse é o primeiro texto de um projeto especial! Durante o mês de julho, tem texto novo TODO DIA! Vamos aprofundar em cosméticos cruelty free, veganos e marcas nacionais que não testam em animais.

Segue lá no Instagram também (@blogcheiadevicios) pra não perder nada!

xoxo

Creme vegano e cruelty free com D PANTENOL

Já falei aqui sobre alguns cremes e pomadas que uso quando minha pele está sensibilizada ou ressecada. A pomada Bepantol é antiga conhecida minha e a Bepantriz estava sendo uma das minhas favoritas recentes. Fiz post sobre essas duas pomadas ano passado. Para acessar e ler, basta clicar aqui.

As duas têm o pantenol como o principal princípio ativo; o pantenol (também conhecido como dexapantenol ou D pantenol) está presente em vários outros cosméticos e é um ativo famoso no cuidado e hidratação da pele. Sua ação se dá através da ativação do ácido pantotênico, substância essencial na capacidade do organismo de reparar a barreira da pele.

Na procura por mais alguma pomadinha com preço legal que ajudasse no ressecamento e cicatrização da minha pele, encontrei o Creme para Prevenção de Assaduras Needs Baby. A Needs é uma marca de saúde e beleza da farmácia Droga Raia e também pode ser encontrada em outras drogarias da mesma rede (comprei meu creme na Drogasil). A grande vantagem desse creme, em específico, é que ele é vegano e cruelty free (de acordo com selo da PETA). Como na Bepantol e na Bepantriz, o d pantenol também está presente nesse produtinho. As informações da marca dizem:

“O Creme Para Prevenção de Assaduras Needs Baby possui fórmula única, enriquecida com vitaminas E, óleo de Girassol e óleo de Amêndoas que proporcionam melhor hidratação e nutrição da pele do seu bebê, além de facilitar a aplicação e a remoção do produto. […] O Creme Para Prevenção de Assaduras Needs Baby diminui o contato da pele do bebê com as fezes e urina, pois também conta com óleo de Calêndula, Pantenol e Óxido de zinco que promovem ação anti-irritante, calmante e anti-inflamatória.”

 

Tenho usado o creme da Needs quase todos os dias à noite, pois tive uma reação alérgica a um esmalte e vários pontos do meu rosto estavam irritados, coçando, avermelhados e começando a descamar. No primeiro uso, já senti um alívio da irritação e da coceira.

Depois de lavar o rosto com meu sabonete para acne, passo água thermal ou tônico hidratante e espero um pouquinho para secar. Só então aplico o creme, apenas nas áreas afetadas. Como minha pele é muito oleosa e acneica, um produto pesado assim pode acabar sendo comedogênico (causador de espinhas). Além de usar nos pontos da alergia, costumo usar também abaixo dos olhos e um pouquinho na pálpebra.  A área em volta dos meus olhos já resseca facilmente, nessa época então… se eu não hidrato muito todo dia, vira um deserto do saara.

Gostei muito do poder de hidratação desse creme. Por não ser testado em animais, já decidi que o Creme para Prevenção de Assaduras Needs Baby vai ser o meu substituto da Bepantriz e da Bepantol. Paguei R$10,90 em uma bisnaga de 30g, que tem durado mais do que eu esperava. Consigo espalhar bastante usando uma quantidade bem pequena. Aprovadíssimo!

xoxo

Base vegana e cruelty free: Dalla Makeup ATUALIZADO COM INFORMAÇÕES CONTRA A MARCA

Vou editar essa resenha com um trecho de um post que explica por que a Dalla Makeup não deve ser utilizada por quem busca cosméticos veganos ou cruelty free. (Para ler o post na íntegra, basta clicar aqui.)

Depois de comprar base, pó, top coat, sombra líquida e mais mil coisas da Dalla Makeup, me deparei com alguns artigos na internet sobre a marca. Especialmente, sobre a marca se recusar a prover informações sobre a origem e fabricação de seus produtos.

A Dalla Makeup faz publicidade afirmando ser cruelty free e que sua base é vegana. Mas já chegou a ameaçar de processo consumidores veganos que questionaram algumas respostas da marca. Li sobre isso pela primeira vez mês passado, no blog da Ari Vegan (www.arivegan.com).

“A Dalla Makeup não me respondeu se realizam testes em animais ou não (ou se terceirizam os testes, ou se os fornecedores testam), não me responderam se os ingredientes eram de origem vegetal, sintética ou animal, E NÃO TEM NADA NO RÓTULO como mostrado nos prints, diferente do que a marca diz.

A marca me bloqueou em seu Instagram, e apagou DEZENAS de comentários de veganos, e bloqueou outros veganos buscando informações em sua fanpage no Facebook. 

E para finalizar, a dona (??) da marca ameaçou me PROCESSAR por atacar a marca. Alguém me responde: Desde quando exercer seus direitos como CONSUMIDOR é atacar? Desde quando buscar informações sobre um produto e não obter resposta é atacar?”

Esse trecho é de um post super explicativo, munido de fontes e prints. Pra acessar, clica aqui.

Link do post daqui do blog completo: https://cheiadevicios.com/2018/07/17/a-dalla-makeup-e-vegana-a-dalla-makeup-e-cruelty-free

Uma base vegana, não testada em animais, nacional e barata; além disso, ainda promete ser de alta cobertura, oil free e matte. Esse combo de características me deixou super curiosa pra testar a base desde que eu a vi no instagram pela primeira vez (instagram é onde eu fico a maior parte do tempo, então me segue lá! @blogcheiadevicios). Recebi a minha na quarta, e tenho usado direto desde então. Tenho muita coisa pra falar sobre essa base, já que a ansiedade pra experimentar tava grande.

Por enquanto, a Dalla Makeup só fabrica seis tons para essa base (do 01 ao 06, do mais claro pra o mais escuro). Tô muito na esperança que, a medida que ela ganha espaço no mercado, a marca se atente pra criar mais cores. Minha cor é a 01, a mais clara.

A embalagem vem com 30g de produto e é uma fofura. As florzinhas e as cores verde e rosa me passaram muito uma vibe “natureza”, “natural”. Amei que o corpo da bisnaga tem uma parte transparente, onde você consegue ver a cor da base sem nenhuma dificuldade. Outro ponto que amei foi a fragrância: é um cheirinho agradável, não muito forte, diferente do aroma de qualquer outra base que já experimentei.

A consistência é cremosa; não é líquida demais nem espessa demais. Mesmo com uma consistência legal, não achei a base fácil de espalhar. Tentei com uma esponjinha (da luisance, que veio em um kit de contorno e iluminador), com pincel de base de topo reto, com pincel língua de gato e com as mãos. Com as mãos foi a forma mais fácil de espalhar uniformemente. Senti que aplicar com a mão (ou pincel) e dar um acabamento leve com a esponja foi o que mais deu certo.

Quanto a cobertura, não achei que cumpriu a promessa de cobrir muito. Não a considero alta cobertura. Diria que é média. Não consegui construir camadas de forma legal, então não aconselharia tentar fazer um rebocão. Pelo menos na minha pele, com acne e mega hiper oleosa, foi essa a impressão. Gostei mais dela sendo média cobertura mesmo. A sensação da base no rosto é super confortável, ideal pra quem precisa de um pouco mais de cobertura, mas não gosta daquela make pesada no dia a dia.

Assim que apliquei, adorei o resultado. Minha pele ficou mais uniformizada, sem as espinhas aparecendo e com um toque macio. Também rolou um glow natural, do jeito que eu mais curto: com cara de pele saudável e I woke up like this. Usei pela primeira vez em pouca quantidade e sem preparar ou selar a pele. Estava usando só a base mesmo, porque queria ver bem como ela iria ficar com o passar das horas. As próximas vezes, selei com pó translúcido. Curti também o resultado, mas acho que, pra quem tem pele seca, pode ficar meio seco demais.

Aí vem onde a base da Dalla Makeup decepciona: a duração dela não foi boa em mim. Como eu uso óculos, é comum que bases mais leves saiam com facilidade na ponte do nariz (pelo suor, oleosidade e atrito do óculos), mas essa base saiu aos montes e muito rápido. Em umas três horas, já não tinha mais produto no nariz. A lateral do nariz, logo abaixo do olho e a pálpebra também ficaram sem produto. Vale um adendo que essas são as áreas do meu rosto que mais são oleosas. Vou colocar aqui uma foto que dá pra ver exatamente onde rolou esse desgaste. Ao vivo, não dá pra ver tão fácil as áreas sem base. Só a ponte do nariz que fica um pouco mais gritante. Em foto, porém, achei que ficou visível pra caramba.

No geral, achei a base da Dalla Makeup com um custo-benefício muito justo. Na Maquiadoro, onde eu comprei a minha, ela é vendida por R$15,90. No Atacadão das Maquiagens, o preço é um pouco menor (R$12,90), mas o frete pra cá ficava mais caro. É uma base que com certeza eu compraria novamente. Meu consumo maior de base é exatamente no dia a dia, e eu sempre prefiro produtos que não deixem uma sensação pesada na pele. Se ela não tivesse saído no nariz, seria minha base preferida entre as que já usei!

Quem já usou, me conta o que vocês acharam!

xoxo