Fred Recomenda: Delivery de Ração e Petiscos Pets do Bem

Receber a ração do Fredinho em casa, com entrega programada e etc, foi uma das melhores escolhas que eu fiz!

Além de Fred Baby ter sempre sua ração preferida, a gente tá ajudando animais que ainda não acharam suas famílias a manterem as barriguinhas cheias. <3

https://cheiadevicios.com/2018/08/06/fred-recomenda-delivery-de-racao-e-petiscos-pets-do-bem

Acho que conheci a Pets do Bem em um desses anúncios de Facebook ou Instagram. Na época, era uma marca bem iniciante daqui de São Paulo; cheguei a conversar com eles sobre a possibilidade de usar a empresa como cliente no meu TCC. Mas acabou que a vida deu umas cambalhotas e eu que acabei sendo mega cliente deles (eu e o Fred, né hahahah).

Desde que mudei pra São Paulo, não tenho carro. E por muito tempo, morei sozinha. Então tinha que ficar comprando a ração do Fred de pacotinho em pacotinho… não tinha como eu carregar pelas ruas um saco de 10kg de ração. Eu achava um saco e era péssimo porque, às vezes, não tinha a ração específica no pet shop perto de casa. Aí, no maior estilo Organizações Tabajara (será que alguém vai entender a referência?), descobri a Pets do Bem e meus problemas acabaram! Os problemas em relação a alimentação do Fred, pelo menos.

Ok, e o que é a Pets do Bem?

É uma loja online de produtos para pets que oferece uma espécie de “assinatura” de ração. O funcionamento é parecido com uma glambox, spotify ou netflix da vida: você cadastra seu cartão e o serviço vai se renovando automaticamente. Você escolhe a ração que quer comprar, o endereço de entrega e o intervalo de tempo entre as entregas. Tudo isso pode ser alterado de maneira super rápida e fácil pelo site. A empresa também tem um Whatsapp disponível pra gente entrar em contato.

“Selecione de quanto em quanto tempo aproximadamente gostaria de receber seus pedidos em casa. E não se preocupe se não souber a periodicidade correta, sabemos que isso muda a todo momento. Só selecionar o mais próximo possível que vamos nos falar antes de cada entrega. Nosso time de gestão de clientes é formado por veterinárias que ajudam nossos clientes nessa periodicidade, entre muitas outras coisas.”

E como funciona o #AmorAlimentaAmor?

Você tá constantemente comprando ração pro seu pet, certo? O pacote tá acabando, você já vai lá e compra outro. É uma compra fixa. E sem gastar mais nenhum centavinho, você consegue ajudar a doar pra ONGs de resgate e proteção animal.

A cada 10 quilos de ração entregues pra clientes, a Pets do Bem doa 1 quilo de ração pra abrigos de cães e gatos que ainda estão procurando uma família!

Por enquanto, são duas as entidades que recebem a ajuda: Celebridade Vira Lata e Adote Um Gatinho (vale a pena conhecer o trabalho das duas e morrer de amor <3 )

Além disso, existe o #oBemFazBem: iniciativa que permite você ajudar de diversas maneiras as ONGs parceiras (ex: Desabandone, Adote Um Pet Na Net e Amigos de São Francisco.)

manifesto pets do bem

Sim, e eu chorei aqui olhando os sites dessas ONGs. Manteiga derretida, eu???

Vai lá no site da Pets do Bem (https://www.petsdobem.com.br) e conhece o projeto! Pra cidade de São Paulo, o frete é grátis nas compras acima de R$179. AAH, e os preços da ração nããão são mais altos que o normal. A ração do Fred é até mais em conta do que no pet shop gigante que tem aqui no bairro.

Cada assinante tem um cupom de desconto pra dar pros migos; com esse cupom, você ganha R$50 de desconto no primeiro pedido! MEU CUPOM É pets-5aSOJX35

Vou deixar o código do cupom lá na minha biografia do instagram, então se precisar é só conferir em instagram.com/thaischeiadevicios (@cheiadevicios)

xoxo

O condomínio pode proibir animais dentro dos apartamentos ou nas áreas comuns? 

Entre 2014 e 2016, logo depois de adotar o Fred, nós morávamos em um condomínio antigo aqui em São Paulo. A maior parte dos moradores do prédio tinha mais de 50 anos e a síndica era uma senhora que estava “no poder” há anos a fio. 

Quando chegamos no apartamento, o Fred tinha uns 4-5 meses. Como todo filhote (ou criança), ele tinha muita energia, fazia barulho e chorava. Logo num primeiro momento, recebi reclamações. Primeiro, começaram dizendo que o Fred era muito grande e não eram permitidos animais de porte grande no prédio. Depois, fui informada que o Fred não poderia frequentar as áreas comuns do prédio, nem o elevador, e que deveria estar no colo sempre que eu estivesse o levando para sair pela garagem. 

Frederico é um cachorro vira lata (ou “sem raça definida”) de porte médio. Ele não é agressivo, tem todas as vacinas, vermífugos e antipulgas em dia. Eu não conseguia levar ele no colo, porque né, quem aguenta ficar passando no corredor com um dog de 20kg… mas sempre levava ele na guia e o mantinha grudado em mim. De maneira resumida, todo o período em que morei nesse apartamento foi cheio de briga e confusão. E no apartamento ao lado do meu, morava um Golden Retriever, cujos donos nunca foram proibidos de passear nas áreas comuns. Na época, além de estar passando por uns problemas psicológicos bem complicados, também estava sem dinheiro nenhum. Então, não fui atrás dos meus direitos.  

E aí, o condomínio podia ter me proibido de andar pelas áreas comuns ou poderia ter me proibido de ter um cachorro de porte médio ou grande no apartamento? NÃO! 

Em relações a animais dentro dos apartamentos: nenhuma convenção de condomínio pode se sobrepor à Constituição Federal; na CF, é garantido o direito à propriedade privada. Você pode ter até animais exóticos ou silvestres, desde que obedecidas as normas do IBAMA e agências de proteção animal.  

Os animais só têm sua presença vedada caso apresentem riscos à segurança ou à saúde dos demais moradores da vizinhança. Há também o limite de barulho, porém, multas e processos só podem ocorrer com comprovações e provas que o barulho do animal estava acima do permitido por lei. Animais sabidamente agressivos também precisam andar de focinheira e guia curta (que leva o animal bem próximo ao corpo do tutor). 

Seu pet também pode frequentar e transitar por todas as áreas comuns do edifício. Novamente, isso é um direito garantido por lei. Proibir um morador (ou visitante de morador) de subir em um elevador ou andar pelo corredor é passível de processo por constrangimento. Claro, se respeitando as restrições de segurança e saúde dos outros moradores como um todo. 

Hoje em dia, tenho zero preocupações quando recebo ameaças e reclamações em relação ao Fred. Obviamente, o respeito tem que prevalecer, né. Priorizo o uso do elevador de serviço ou as escadas; nunca deixo ele sair de casa sem guia; caso outras pessoas estejam no elevador ou qualquer área comum, dou prioridade a elas; evito ao máximo de deixar o Fred só em casa (pra ele não ficar ansioso e latindo) e o mantenho em aulas de adestramento desde que mudei pra cá. 

E minha dica pra vizinho chato? Conversa! É um saco? É! Mas né, o negócio é a gente que tem pet apresentar argumentos claros e válidos e deixar o pessoal se afogar na raiva! Hahahahaha! 

 

 xoxo

Saúde mental e aceitação direto do Instagram

Nos últimos 12 meses, tive muitos altos e baixos – especialmente baixos – na minha saúde mental. Em meio a isso, ganhei muito peso. Tive problemas com meu corpo, minha voz, minha pele e minha aparência como um todo desde a adolescência. Essas questões me levaram a uma situação de depressão e ansiedade. Durante mais de um ano, evitei sair de casa para que ninguém olhasse para mim. Bulimia, anorexia e compulsão alimentar entraram na minha vida há quase 11 anos. E até hoje não me considero curada. Tenho conseguido muito trabalhar na auto aceitação, mas ainda há dias em que eu sinto que ninguém me quer por perto porque eu sou gorda. Ao falar isso, percebo como é absurdo. Nos momentos de pânico e ansiedade, é uma certeza que fica como uma placa gigante néon na minha consciência. Nesses 12 meses, também avancei quilômetros em relação a minha auto estima. Não deixei de sair, ir para a piscina ou dançar em festas por sentir vergonha do meu corpo. Passei a me sentir confortável com a barriga de fora e minhas celulites aparecendo. Esse semestre, percebi que muitas estrias apareceram: na barriga, nas pernas, nos seios… e ainda estou passando pelo processo de aceitá-las. Ver mulheres maravilhosas, inteligentes, empreendedoras, lindas E GORDAS nas redes sociais tem me dado uma força incrível. E esse é o motivo desse textão todo hoje. Ler sobre o desafio de outras pessoas em relação a inseguranças e saúde mental me fez sentir menos sozinha. Se eu puder ajudar uma única pessoa a enfrentar o que eu já enfrentei, terá valido a pena. ❣️

Risu: Como doar sem gastar nada

Você já ouviu falar da Risü?

Ela é uma startup de vendas online, criada em Belo Horizonte, com um viés social: um shopping online do bem, if you will. Parte do valor das suas compras é convertido em doação para a ONG de sua escolha, sem que você precise pagar nada a mais por isso.

risu
captura de tela: http://risu.com.br

“Nossa missão é transformar o ato de comprar em uma revolução social, prezando pela ética, respeito e transparência aos nossos clientes e parceiros.”

Como funciona?

Ao acessar o site da Risü Social, o usuário escolhe a loja que deseja comprar (entre mais de 300 lojas do bem parceiras do site). Entre elas: Sephora, Extra, Centauro, Submarino, Saraiva, etc.

A seguir, é feita a escolha pela instituição social que se deseja ajudar. As ONGs cadastradas no site apoiam diversas causas; é só escolher a que você se identifica. Eu costumo ajudar a AMPARA Animal ♥.

A plataforma redireciona a pessoa para o site da loja e, então, é só realizar as compras normalmente. A Risü recebe uma comissão pelas vendas efetuadas e isso se transforma em doação para as ONGs!

Outra forma de participar é através do MemoRisü, o plugin da plataforma. Eu, pessoalmente, acho bem mais prático. Você consegue adicionar esse plugin como uma extensão no Google Chrome e, sempre que entrar em um e-commerce parceiro da Risü, o MemoRisü te dá a opção de ativar a doação com apenas um clique!

impacto social
captura de tela: http://risu.com.br

Tenho usado o plugin há alguns meses, e sempre recebo o comprovante das doações por e-mail. Mesmo que sejam pequenos valores, já é algo! Com pequenos passos, a gente pode fazer a diferença, né?

xoxo